side-area-phone

Precisa de ajuda?







*Preenchimento obrigatório

 

Política de Tratamento

Âmbito de aplicação
Esta política aplica-se às Companhias Aegon Santander Portugal Vida e Aegon Santander Portugal Não Vida.

O objeto desta Política é estabelecer os princípios gerais a observar pelas Companhias no seu relacionamento com os tomadores de seguros, segurados, beneficiários ou terceiros lesados, no que diz respeito à forma de tratamento, à gestão de reclamações que lhes sejam por estes apresentadas e ao provedor do cliente.

Os princípios e procedimentos enunciados nesta Política devem ser respeitados e cumpridos por todos os Colaboradores ou Representantes da Aegon Santander no desempenho das suas funções.

Resumo da política e princípios gerais
O objetivo desta política é o de definir uma política de tratamento dos tomadores de seguros, segurados, beneficiários ou terceiros lesados, competindo ao órgão de administração das Companhias a implementação da mesma e a monitorização do respetivo cumprimento.

A Política de Tratamento prevê e garante, entre outros, os seguintes princípios:
a) O tratamento equitativo, diligente e transparente dos tomadores de seguros, segurados, beneficiários ou terceiros lesados;

b) O tratamento adequado das necessidades de informação e de esclarecimento dos tomadores de seguros, segurados, beneficiários ou terceiros lesados, atendendo ao respetivo perfil e à natureza e complexidade da situação;

c) O tratamento adequado dos dados pessoais dos tomadores de seguros, segurados, beneficiários ou terceiros lesados;

d) A prevenção e a gestão de conflitos de interesse, nomeadamente no âmbito da gestão de reclamações;

e) A gestão célere e eficiente dos processos relativos a tomadores de seguros, segurados, beneficiários ou terceiros lesados, designadamente em matéria de sinistros e de reclamações;

f) A qualificação adequada dos colaboradores, sobretudo dos que contactam diretamente com os tomadores de seguros, segurados, beneficiários ou terceiros lesados, no sentido de assegurar a qualidade do atendimento, presencial e não presencial.

g) A definição do conteúdo mínimo da informação a prestar aos tomadores de seguros, segurados, beneficiários ou terceiros lesados, no âmbito da política antifraude. As Companhias têm implementada uma política de prevenção, deteção e reporte de práticas de fraude contra os seguros e prestará aos tomadores de seguros, segurados, beneficiários ou terceiros lesados, quando solicitado, a informação genérica que sobre a mesma considerar relevante.

h) Os mecanismos de reporte interno e monitorização do cumprimento da política de tratamento, que se consubstanciam no sistema de gestão de risco e controlo interno.

Princípios de conduta de mercado
1. Os Clientes podem estar confiantes e tranquilos, pois estão a lidar com UNIDADES DE NEGÓCIO, onde o tratamento correto dos Clientes é fundamental para a cultura corporativa;

2. Os produtos e os serviços comercializados foram concebidos para satisfazer as necessidades de grupos de clientes identificados e, nesse sentido, dirigidos a eles.

3. Os clientes recebem informação clara e são devidamente informados antes, durante e depois do ponto de venda;

4. Quando os clientes recebem aconselhamento, este deverá ser adequado e ter em conta as suas circunstâncias;

5. Os produtos apresentados aos clientes funcionam como unidades de negócios, tendo sido criada esta expectativa, e o serviço associado é de um nível aceitável, tal como se lhe indicou que seria de esperar;

6. Os clientes não enfrentam barreiras pós-venda irrazoáveis, impostas por Unidades de Negócios, para alteração de produtos, mudança de fornecedor, participar um sinistro ou fazer uma reclamação.